Dylan O’Brien fala do papel mais sombrio que interpretou até hoje com o site Geekscape

A última semana tem sido de promoção pesada para O Assassino: O Primeiro Alvo e durante sua passagem por Austin, Texas, Dylan O’Brien cedeu uma entrevista à Allie Hanley do site Geekscape. Confira abaixo a tradução:

A CBS Films trouxe à Austin uma exibição de seu novo filme, American Assassin, no teatro Alamo Drafthouse na terça-feira (15). As estrelas do filme, Taylor Kitsch (Battleship) e Dylan O’Brien (Teen Wolf) apresentaram o filme e responderam as perguntas dos fãs sobre seus papéis no filme que será lançado em setembro.

O filme segue Mitch Rapp (Dylan O’Brien), um recém-recrutado da CIA que será treinado para se tornar um agente de operações especiais pelo veterano da Guerra Fria, Stan Hurley (Michael Keaton). O par é então alistado pela diretora adjunta da CIA Irene Kennedy (Sanaa Lathan) para investigar o roubo de plutônio. À medida que se aproximam do ladrão, eles descobrem que um agente desonesto (Taylor Kitsch) está envolvido no roubo da bomba nuclear.

Dylan O’Brien discutiu seu papel exclusivamente com o Geekscape.

Allie Hanley: Parabéns pelo novo filme. Você pode me contar sobre seu personagem em American Assassin?

Dylan O’Brien: Claro. Eu interpreto Mitch Rapp. Bem, é uma espécie de história de origem. Meu personagem é um cara que teve algo muito traumático acontecendo com ele. Ele tragicamente perde o amor de sua vida em um ataque terrorista enquanto estava de férias. Seu mundo é virado de cabeça para baixo e isso faz com que ele comece a treinar para buscar vingança. A CIA o intercepta e depois o recruta para esta divisão chamada Orion.
É uma história interessante sobre crescimento, usando o contexto do mundo anti-terrorismo da CIA. Este personagem tem que crescer neste mundo e descobrir se ele está apenas procurando buscar vingança pelo resto de sua vida, ou se ele pode manter o controle e ser útil para o seu país.

AH: Este papel soa um pouco mais sombrio do que alguns dos papéis que você fez no passado.

DOB: Mais sombrio? Sim, é uma boa história e acho que é bastante violento, mas nada louco. Este personagem talvez seja um pouco mais velho do que os personagens que interpretei no passado. Ele tem vinte e poucos anos, está comprometido, perde seu noiva, e começa a treinar para ser um assassino, então sim, acho que você está certa .

AH: Este filme será bem recebido com o clima político atual?

DOB: Esperamos que sim. Essa foi uma grande preocupação nossa, de todos os envolvidos. Era também a minha maior preocupação. Eu acho que trabalhamos muito com o script para torná-lo fundamentado e tão autêntico como nós poderíamos. Todos estávamos realmente conscientes e tínhamos que ser sensíveis com a responsabilidade da história. Ao mesmo tempo é relevante, e o filme transmite uma espécie de paisagem neutra enquanto é autêntico e fundamentado. Apenas acontece que o tópico seja onipresente no momento.
Então, ao mesmo tempo que é uma história de ficção, no final do dia é um thriller de ação. (O clima político) Não é o principal foco ou mensagem.

A jornalista Allie Hanley também esteve presente durante o Q&A que aconteceu depois da exibição do filme e contou com a participação de Dylan e seu colega de trabalho, Taylor Kistch. Atualizaremos o post com o vídeo do Questions & Answers em breve.

O Assassino: O Primeiro Alvo (American Assassin no título original_ estreia nos cinemas brasileiros em 14 de Setembro pela distribuidora Paris Filmes.