“Talvez as pessoas pensassem que eu não conseguiria interpretar esse papel” – diz Dylan em entrevista ao USA Today

Durante a turnê de divulgação de seu novo filme, O Assassino: O Primeiro Alvo, Dylan O’Brien tem dado entrevistas a diversos sites falando sobre sua recuperação, suas dificuldades ao gravar, seu treinamento para o papel, e o apoio que recebeu durante esse período. Em uma entrevista para o site USA Today, Dylan conta como sabia que algumas pessoas não o achariam bom o bastante para ser Mitch Rapp. Confira:

Dylan O’Brien sabia que haveria turbulência na internet quando foi escalado para interpretar o assassino clandestino Mitch Rapp em American Assassin.
O’Brien, 26, entende que os fãs dos livros best-sellers de Vince Flynn talvez não conseguissem visualizar a estrela de Teen Wolf, da MTV como um cara capaz de interpretar um assassino letal, papel recusado por Chris Hemsworth, que interpreta Thor, por causa de questões na agenda.

“Talvez as pessoas não acharam que eu conseguiria interpretar esse papel e ser convincente” diz Dylan O’Brien. “Tudo justo na indústria de cinema mas, ninguém te conhece como você mesmo.”

Ele sabia que podia desafiar as expectativas, soltando um jovem assassino irritado em treinamento na história de origem de O Assassino, uma interpretação criada pelo emocionante retorno de O’Brien de um acidente no set de Maze Runner: A Cura Mortal ano passado, que quase acabou com sua carreira.
Ele foi escolhido para American Assassin enquanto estava escondido em sua casa em Los Angeles, se sentindo com raiva e depressivo durante o tempo que se recuperava de um grave acidente na cabeça que sofreu quando foi jogado de um meio de transporte durante uma cena de stunt.

“Existe a recuperação física, e você está passando por uma recuperação emocional pós traumática também” diz Dylan, “Sua mente fica tão consumida com dúvidas, você está apenas derrotado. E você se sente culpado de uma maneira muito estranha.”

Não apenas as gravações de Maze Runner foram adiadas por causa do acidente (o filme estreia em janeiro), mas ele tinha incertezas se iria atuar em outros papeis, muito menos um de ação.

“Você começa a experimentar coisas anormais, você não é você mesmo. O que você não percebe é que você está reagindo a uma situação onde seu cérebro teve um trauma muito severo” diz Dylan. “Você está irritado e isolado e com raiva, com muita raiva, porque isso pode te dar um poder de volta.”

Ele percebeu que poderia canalizar esses sentimentos no personagem, que perde sua noiva em um ataque terrorista, um trauma que consume Mitch Rapp com um desejo de vingança enquanto ele treina com um especialista em operação clandestina (Michael Keaton).

“Teria sido um crime não usar aqueles sentimentos que contribuíram para o personagem de uma maneira genuína” diz Dylan, que fala que não percebeu nenhuma crítica de casting. “Eu apenas estava em uma situação em que eu não estava olhando na internet e me importando sobre o que as pessoas estavam falando. Eu estava lidando com uma coisa muito mais importante na minha vida.”

O diretor Michael Cuesta (da série de tv Homeland) amou a ideia de canalizar o desconforto mental de Dylan para o hábil assassino mortal.

“Mitch não é esse cara com braços gigantes e o corpo cheio de testosterona. Ele é como você ou eu, misturando-se, isso é importante, ” diz Cuesta, que deixou Dylan manter a barba que ele deixou crescer durante sua recuperação para as cenas iniciais. “Tem algo acontecendo com o Dylan, e é por isso que a câmera ama ele. ”

Kyle Mills, que assumiu a escrita dos livros de America Assassin depois da morte de Vance Flynn em 2013, diz que o falecido escritor teria amado que Dylan foi escolhido para fazer parte do elenco. Ele percebeu que qualquer crítica na internet parou assim que saiu o primeiro trailer de O Assassino com Dylan O’Brien.

“Dylan tem a aparência física perfeita e tem o olhar, a atitude, ” diz Mills. “Ele tem a intensidade que torna Mitch o que ele é.”

Com dezesseis livros na série, American Assassin tem possibilidades e esperanças para uma franquia, dependendo do desempenho do filme. É esperado a segunda melhor bilheteria, atrás do famoso It: A Coisa, de Stephen King.

“Estou ok com isso de qualquer maneira. Eu me conectei com esse personagem e essa experiência sempre será muito importante, ” diz Dylan. “Deixar dessa forma seria maravilhoso, e continuar seria incrível também. ”

Tradução: Equipe Dylan O’Brien Brasil

Confira fotos exclusivas de Dylan para o site em nossa galeria:

O Assassino: O Primeiro Alvo chega aos cinemas brasileiros dia 21 de setembro, pela distribuidora e nossa parceira, Paris Filmes.