“Nunca se leve tão a sério mas leve o trabalho a sério.” diz Dylan O’Brien em entrevista para o site BostonHerald

Durante a divulgação de Maze Runner: A Cura Mortal, Dylan O’Brien concedeu uma entrevista ao site BostonHerald onde fala da evolução de seu personagem, Thomas, e do quão orgulhoso ele é do seu trabalho na trilogia.

O ator também falou um pouco sobre como se apaixonou pela atuação e de seu futuro agora que deu adeus à “Teen Wolf” e agora também de despede de “Maze Runner”.

Confira a entrevista traduzida pela equipe Dylan O’Brien Brasil:

Para Dylan O’Brien, que estrela na terceira e última aventura de “Maze Runner”, o título “A Cura Mortal” talvez seja adequado até demais.

Em março de 2016, enquanto filmava em Vancouver, houve um erro em uma cena de ação em uma moto.

O ator de “Teen Wolf” foi jogado do veículo e alegadamente atingido por outro carro e sofreu uma concussão, fraturas no lado direito do seu rosto e traumatismo cerebral.
A produção foi (obviamente) suspensa. Após sete meses de recuperação e cirurgia O’Brien pode voltar ao trabalho.

“Eu estava em um lugar realmente difícil. Tive que me esforçar para voltar,” disse O’Brien. “Só estou feliz e grato de estar bem.”

A carreira ascendente de O’Brien começou quando foi escolhido para interpretar Stiles, o amigo desajeitado na série “Teen Wolf” da MTV.

“Eu era apenas essa criança que tinha acabado o ensino médio, que nunca tinha atuado de verdade antes. Eu tentei uma audição e consegui um papel principal (em Teen Wolf). Eu tive que aprender o que estava fazendo na frente das câmeras.”

“No decorrer do caminho, eu me apaixonei pela atuação e aprendi uma lição importante: nunca se leve tão a sério mas leve o trabalho a sério.”

Maze Runner,” um thriller distópico e juvenil foi um sucesso em 2014 e gerou a sequência “Prova de Fogo” em 2015.

O’Brien tem orgulho da evolução do seu personagem Thomas ao decorrer da trilogia.

“Quando nós conhecemos ele, ele era apenas essa criança assustada e vulnerável. Ele era como um pequeno animal na gaiola.”

“Tem sido muito legal essa história de crescimento para essa criança descobrir que ele tem o que é necessário para se tornar um líder. Ele consegue tirar os outros do perigo. Claro, isso significa muita responsabilidade e desgaste.

“Cada perda é pessoal para Thomas. É por isso que encontramos um cara esgotado que não desiste. Ele vai continuar protegendo o grupo.”

Quanto ao fim não apenas da franquia do cinema mas Teen Wolf também, após seis temporadas, O’Brien está filosófico.

“É um caso de “você não pode voltar para casa outra vez” e definitivamente é agridoce. Mas principalmente doce, pois esses papéis aconteceram. Eu sempre terei essas memórias e esses amigos. É algo positivo.”

Também estamos muito felizes e gratos de ver Dylan bem e estamos animados para o futuro!

Por enquanto vamos focar em marcar presença nos cinemas a partir de amanhã, 25/01, quando Maze Runner: A Cura Mortal estreia nos cinemas brasileiros.