Publicado em 14, set às 0:28
Assistimos ao filme “O Assassino”: confira nossa crítica

O Dylan O’Brien Brasil assistiu ao novo filme de Dylan O’Brien, “O Assassino” (American Assassin), ontem, 12, durante uma sessão fechada para imprensa e convidados. Dylan interpreta Mitch Rapp, um soldado recrutado para realizar missões secretas, que será treinado pelo veterano de guerra Stan Hurley, interpretado por Michael Keaton.

Confira nossa crítica sem spoiler:

Nosso menino cresceu.
Por um momento, vamos respirar fundo, contar até três e tentar tirar de nossas mentes fanáticas que poderíamos assistir a um vídeo caseiro de Dylan dando cambalhotas em um colchão inflável e isso seria classificado a mais nova maravilha da arte cinematográfica aos nossos olhinhos. Tentaremos focar no filme, e fazer uma crítica justa, mas com um ponto de vista que retrate bastante o nosso menino. Afinal, aqui é Dylan O’Brien Brasil, e não um jornal das oito.

Levando essas coisas em consideração, de cinco estrelinhas, damos a O Assassino quatro estrelas. Agora a pergunta, por que não logo cinco? A resposta é muito simples: a trama tem muitos clichês. Isso é algo que já veio do livro, mas por ser livro a narrativa prende e fica mais interessante mesmo sabendo que segue a fórmula dos filmes de ação: alguém que o cara ama morre, ele vira um assassino sem sentimentos. Mas isso também se estende ao “vilão” de O Assassino, obviamente não entraremos em muitos detalhes para não dar spoilers, contudo, o filme deixou claro que essa é apenas uma introdução de personagens. E para tal objetivo, alcançou completamente as expectativas. A relação entre Mitch (Dylan O’Brien) e Stan (Michael Keaton) é o mais abordado nessa primeira sequência, uma escolha feliz de toda a produção, já que veremos esses personagens futuramente e saberemos como eles lidam um com o outro nos próximos filmes. Não esperavam muito por essa certeza? Pois podem já se preparar, o filme deixa uma grande brecha em aberto para a continuação da saga, diríamos que eles apostaram alto no retorno.

Para os amantes do gênero de ação, só podemos dizer que agradará ao seu público. Pode ser um enredo comum, mas os personagens são bem elaborados, a atuação é boa – e não somente a do Dylan – e a produção nem se fala. Se você vai ao cinema esperando ver tiro, porrada e bomba, então veio ao lugar certo. Se você leu o livro e está esperando alguma cena específica, pode ser que ela não apareça – experiência própria – e isso te fruste um pouco, porque houve grandes mudanças. Existem cenas no livro que mostram a força de Mitch, até mesmo em cima do Stan, e o filme deixou bem mais claro que Stan é o experiente, o passado dele literalmente aparece para provar que ele “aprendeu” com seus erros. No final, essa foi uma mudança interessante, deixando o personagem de Dylan mais humanizado. Agora, se você for esperando encontrar aquele Dylan com ao menos um pouco do humor sarcástico de Stiles, sinto dizer, vai se decepcionar completamente. E é nesse momento que percebemos o quanto nosso menino cresceu.

Falemos de Dylan então. Mitch é um personagem extremamente complexo, para quem leu o livro sabe e também é perceptível no filme. Fazer um garoto jovem, que perdeu os pais aos quatorze anos e a mulher que ama no dia que a pede em casamento definitivamente requer muito estudo (sim, uma pesquisa profunda), e imagine passar todos os sentimentos com apenas olhares? Toda essa frustração, a vontade de matar o culpado, simplesmente tudo apenas encarando e sem dizer palavras. Em todo o filme – todo mesmo – Mitch não quer falar do que aconteceu e foca 100% na missão. A missão é a vida dele agora, seu único interesse. Não há sorrisos, não há piadinhas – ok, pra não falar que tem zero piadas por parte de Mitch, digamos que tem uma cena dele sendo sarcástico – não há espaço para mais ninguém e nada além de seu objetivo. E nessa hora o filme ganha mais respeito, porque não há espaço para um outro amor. Aliás, as pequenas partes que isso parece que pode acontecer já dá uma grande agonia, uma voz dentro da cabeça dizendo “não vai fazer o menor sentido.” Bem, quanto a isso o filme nos agradou muito, caracterizando ainda mais o personagem de Mitch e sendo fiel a quem ele se tornou. Resumindo, Dylan foi excelente no papel de protagonista e esse foi apenas o primeiro filme do que nos parece ser um grande salto para a sua carreira. Ainda estamos tentando entender como ele foi capaz de sair de um acidente que quase o matou, para um filme de ação onde é socado o tempo todo. Palmas para a força de vontade.

A pergunta de todos é se vale a pena assistir O Assassino, nossa resposta é: sim, pode ir tranquilo. Você não vai se decepcionar!

Texto elaborado pelo Dylan O’Brien Brasil.

“O Assassino: O Primeiro Alvo” estreia dia 21 de setembro no Brasil, pela produtora e nossa parceira, Paris Filmes.

Publicado em 12, set às 17:43
#OAssassinoComDOBR: Concorra a 15 pares de ingressos!

Com o lançamento de O Assassino cada vez mais próximo, nós do Dylan O’Brien Brasil em parceria com a Paris Filmes, pensamos que vocês merecem concorrer a ingressos para prestigiar o novo trabalho de Dylan O’Brien nos cinemas.

O Assassino: O Primeiro Alvo tem sua estreia marcada para 21 de setembro, e para deixar essa contagem regressiva ainda mais empolgante, nós iremos sortear 15 pares de ingressos; 5 pares no Twitter, 5 pares no Instagram e 5 pares no Facebook.

Para participar basta seguir as instruções a seguir:

Twitter – 5 pares de ingressos:

– Início: 12 de setembro, às 20:00 (horário de Brasília);
– Resultado: 12 de setembro;
– Seguir o Dylan O’Brien Brasil, Paris Filmes;
– Participar do quiz no Twitter. Serão 5 perguntas para cada (01) par de ingressos;
– Responder as perguntas com a tag #OAssassinoComDOBR.

Facebook – 5 pares de ingressos:

– Início: 12 de setembro;
– Resultado: 14 de setembro;
– Curtir as páginas: Dylan O’Brien Brasil, Paris Filmes e O Assassino;

Instagram – 5 pares de ingressos:

– Início: 12 de setembro;
– Resultado: 14 de setembro;
– Seguir o Dylan O’Brien Brasil, Paris Filmes e O Assassino;
– Marcar 3 amigos nos comentários (quanto mais comentários, mais chances de ganhar);

Regulamento:

– Promoção válida em todo o território nacional para participantes que possuam residência fixa no Brasil;
– A utilização de contas falsas implica na desclassificação do participante;
– O vencedor de cada sorteio levará apenas 01 (um) par de ingressos para casa. Sendo assim, uma vez que vencer uma das promoções, o(a) ganhador(a) não poderá concorrer em outras redes sociais;
– As inscrições só serão válidas para os participantes que cumprirem todos os tópicos citados acima;
– É proibida a participação de membros do DOBR;
– Caso o vencedor não entre em contato conosco dentro do prazo limite de 48h, o sorteio será realizado novamente;
– A simples participação no concurso implica na concordância com todo o regulamento.

Publicado em 09, set às 22:00
“Foi legal ver esse apoio até no outro lado do globo” – Dylan O’Brien sobre seus dedicados fãs

Todos sabemos que os fãs de Dylan O’Brien são alguns dos mais dedicados que existem por aí certo?

Foi sobre eles que o ator e seu colega de elenco, Michael Keaton, falaram em entrevista com o portal Associated Press, enquanto promoviam seu novo filme, O Assassino (American Assassin no original).

MITCH: Katrina!
KATRINA: Mitch!
IRENE: Aquele dia na praia, mudou você.

DYLAN: Obviamente uma parte do nosso trabalho é, sabe… esse lado das coisas. Eu sempre estou disposto à dar muita atenção aos fãs, eu entendo, eu sou fã de pessoas também.
Mas sim, você não está necessariamente acostumado a fazer isso no seu local de trabalho… Eu acho. Então isso foi algo que eu tive que me acostumar, eu sempre tento ficar o mais focado possível no set e é isso que… Exige muita concentração, muito foco.
Não é tão fácil quando você tem um monte gente meio que gritando pra você. Foi um aprendizado. Foi tudo bem, foi legal. Foi legal ver esse apoio até no outro lado do globo.

IRENE: Temos um problema. Seis dias atrás, 15 quilos de plutônio desapareceram.
HURLEY: Dê uma olhada nisso.
IRENE: Não pode ser ele.
HURLEY: É ele sim, Irene. É o Ghost.

MICHAEL: Eu não tinha noção do mundo dos quadrinhos do qual eu fiz parte. E eu não estava a parte… de Maze Runner… As reações por ele foram enormes, sabe, tem toda essa coisa de acompanhar… O público internacional sempre foi muito interessante para mim, eu sempre fico curioso sobre… Tipo, tem certos filmes meus que as pessoas viram e eles são bem populares, mas são mais ou menos conhecidos por aqui. Nas cidades grandes e em muitos países.

Onde está o resto da sua equipe?
Onde está o novo “eu”?
HURLEY: Para você isso tudo é apenas um meio para um fim, não é?
MITCH: Não. Isso é só o começo.

O Assassino: O Primeiro Alvo estreia nos cinemas brasileiros em 21 de setembro.

Publicado em 09, set às 21:58
Mitch Rapp no espaço? Dylan O’Brien responde essa e outras perguntas inusitadas para o portal Loaded

A divulgação de “O Assassino” (American Assassin no original) tem trazido entrevistas honestas e emocionantes (veja aqui), mas também algumas das mais divertidas que Dylan O’Brien já concedeu em sua carreira e é uma dessas que mostramos agora.

O portal britânico Loaded fez perguntas inusitadas, como qual a opinião do ator sobre abacaxis em pizzas e se cachorros-quentes podem ser considerados sanduíches, questões de extrema importância, certo?

Confira no vídeo legendado pela equipe DOBR as respostas de Dylan e suas reações às perguntas, são as melhores possíveis.

O Assassino: O Primeiro Alvo estréia nos cinemas brasileiros em 21 de setembro pela distribuidora Paris Filmes.