Publicado em 15, nov às 19:01
Horizonte Profundo repercute na imprensa brasileira

O novo filme de Dylan O’Brien, Horizonte Profundo: Desastre no Golfo, estreou em 270 salas de cinemas do Brasil, no dia 10 de novembro, e já obteve uma marca expressiva na sua primeira semana, destacando-se como uma das maiores estreias.

O filme, baseado em fatos reais, conta a história do maior maior vazamento de petróleo da história dos Estados Unidos e retrata a luta por sobrevivência de um grupo de trabalhadores de uma plataforma de petróleo no Golfo do México após um acidente. O’Brien interpreta Caleb Holloway, o membro mais jovem da tripulação, que sobrevive ao incêndio, no entanto, fica devastado por perder a maioria de seus companheiros.

A imprensa nacional repercutiu o lançamento do filme, listamos abaixo alguns sites que publicaram críticas sobre o assunto:

CINEPOP

A nova superprodução dirigida pelo cineasta Peter Berg mantém vivo o espírito original do cinema catástrofe, dando um enfoque mais dramático ao desastre, mas não se libertando de rótulos como “espetáculo”. Esse é um blockbuster, mas um que fala de uma tragédia real e a trata com o respeito merecido. Na tradição de um bom filme do subgênero, nomes como Dylan O’Brien se amontoam entre os sobreviventes e as vítimas. Além da parte técnica impecável, o roteiro de Matthew Sand e do eficiente Matthew Michael Carnahan cria bons momentos, salientando a tensão de cenas chave, entregando bons diálogos e desenvolvimento de personagens acima do esperado para produções deste tipo. A interação dos personagens, mais do que as cenas apoteóticas, é o verdadeiro cerne aqui, realizado de forma bem humana.

GUIA FOLHA DE SÃO PAULO

“Horizonte Profundo – Desastre no Golfo” é uma das boas surpresas da temporada porque não é uma coisa nem outra. Trata-se de um filme sério e intenso, no qual boas intenções se convertem em espetáculo cinematográfico. O grande mérito de Berg é não exagerar nas tintas. Seus personagens não fazem peripécias sobre-humanas, ninguém ali é um James Bond. Eles escalam estruturas tomadas pelo fogo porque simplesmente não há outra alternativa para tentar sobreviver. O filme acrescenta uma dose de engajamento ecológico que não compromete sua missão de entretenimento.

ADORO CINEMA

Uma produção que surpreende pela riqueza de detalhes com que reconstrói a tragédia, mas também um tanto presa a fórmulas, o que pode dificultar a experiência de imersão do espectador. É o formato de roteiro clássico, em três atos, usado para recontar a história real do dia em que a plataforma Deepwater Horizon (título original do filme) explodiu em 2010 no Golfo do México, nos Estados Unidos, deixando 11 mortos e um rastro de destruição ecológica sem precedentes na história da extração do óleo.

O que interessa, para o diretor, é combinar a reconstituição técnica, em si, do ocorrido, com o drama pessoal daqueles trabalhadores. Nessa intenção, a primeira parte da obra tem como função, apresentar os laços de ligação entre os personagens. E, num segundo momento, remontar a sequência de fogos, explosões e lama jorrando o linguajar especializado na poltrona do público. Há um desequilíbrio.

VEJA

O desastre na Deepwater Horizon, localizada no Golfo do México, causou a morte de 11 funcionários e um incêndio de dois dias. Esta história real é a base do filme Horizonte Profundo, o seu roteiro apresenta um pouco das vidas dos personagens em terra firme, antes de acompanhar o embarque em alto-mar e todo o desastre que se sucederá rapidamente.

Quando as explosões acontecem é que o filme realmente engrena, e o espectador fica preso pelo suspense da carnificina inflamável e as cenas de resgate. Horizonte Profundo funciona como um thriller de ação, com as explosões de fogo e lama, e infinitos perigos em um espaço confinado. No meio de todo caos, nenhum drama pessoal dos personagens importa mais, pois tudo que se deseja ver é como eles vão conseguir sair vivos daquele inferno em alto-mar, o mais depressa possível.

Outro intuito do filme é deixar os espectadores enfurecidos com a insensatez da burocracia da empresa petrolífera. Fica claro o propósito dos roteiristas em culpar a ganância da indústria petrolífera por tudo de ruim que aconteceu naquele dia, inclusive as mortes, que recebem uma homenagem justa ao final dos créditos.

Ao que tudo indica, não fomos os únicos a perder o fôlego com a poderosa história e crítica social que o filme retrata, a partir da reconstrução de uma catástrofe que tirou a vida de onze funcionários e que deixou consequências ambientais até os dias de hoje.

Essa matéria foi escrita e adaptada pelo Dylan O’Brien Brasil.
É proibida a reprodução total ou parcial sem prévia autorização da equipe.

Publicado em 02, nov às 17:51
DOBR e Paris Filmes levam você para assistir Horizonte Profundo: Desastre no Golfo

Com o lançamento de Horizonte Profundo cada vez mais próximo, nós do Dylan O’Brien Brasil em parceria com a Paris Filmes, pensamos que vocês merecem mais uma chance de concorrer a ingressos para prestigiar o novo trabalho de Dylan O’Brien nos cinemas.

Horizonte Profundo: Desastre no Golfo tem sua estreia marcada para quinta-feira 10 de novembro, e para deixar essa contagem regressiva ainda mais empolgante, nós iremos sortear 1 par de ingressos no Facebook e 1 par de ingressos no Twitter!

Para participar basta seguir as instruções a seguir:

Facebook – 1 par de ingressos:

– Início: 02 de novembro;
– Resultado: 05 de novembro;
– Curtir as páginas: Dylan O’Brien Brasil, Paris Filmes e Horizonte Profundo

Twitter – 1 par de ingressos:

– Início: 02 de novembro;
– Resultado: 05 de novembro;
– Seguir o Dylan O’Brien Brasil e Paris Filmes;
– Retweetar o tweet do sorteio;

Regulamento:

– Promoção válida em todo o território nacional para participantes que possuam residência fixa no Brasil;
– A utilização de contas falsas implica na desclassificação do participante;
– O vencedor de cada sorteio levará apenas 01 (um) par de ingressos para casa. Sendo assim, uma vez que vencer uma das promoções, o(a) ganhador(a) não poderá concorrer em outra rede social;
– As inscrições só serão válidas para os participantes que cumprirem todos os tópicos citados acima;
– É proibida a participação de membros do DOBR;
– Caso o vencedor não entre em contato conosco dentro do prazo limite de 48h, o sorteio será realizado novamente;
– A simples participação no concurso implica na concordância com todo o regulamento.

Publicado em 01, nov às 0:33
People’s Choice Awards 2017: Vote em Deepwater Horizon e Teen Wolf

As pré-indicações do People’s Choice Awards 2017 saíram! Nessa primeira etapa, os 5 mais votados de cada categoria passarão para a segunda e última etapa de votação, onde então escolheremos os vencedores.

Horizonte Profundo – Desastre no Golfo é um dos pré-indicados em Favorite Dramatic Movie enquanto Teen Wolf está na categoria Favorite Cable TV Sci-Fi/Fantasy Show.

Dylan O’Brien não aparece em nenhuma categoria mas nessa etapa existe a opção de nomear seu favorito no campo em branco que aparece abaixo dos indicados de cada categoria.

As votações estão ocorrendo no site do PCA, não é preciso mascarar seu IP e pode votar quantas vezes quiser até o dia 03 de novembro, os 5 finalistas de cada categoria serão conhecidos no dia 15 de novembro. Saiba como participar:

Favorite Dramatic Movie – Deepwater Horizon
 

pcadw

 

Favorite Cable TV Sci-Fi/Fantasy Show – Teen Wolf
pcat

 

pcatw

 

Favorite Sci-fi/Fantasy TV Actor – Dylan O’Brien
pcadob

 

pcad

A segunda etapa de votação começará em 15 de Novembro, a premiação ocorre no dia 18 de Janeiro no canal americano CBS e aqui no Brasil será transmitido pelo canal Warner Channel.

Publicado em 13, out às 19:28
Dylan O’Brien interpreta heroi em Horizonte Profundo – Por Raquel Zambon

A jornalista brasileira Raquel Zambon teve a oportunidade de assistir Horizonte Profundo – Desastre no Golfo antes mesmo da estreia nos EUA, a sessão aconteceu em Los Angeles, cidade onde a jornalista reside atualmente.

Raquel nos enviou um Feedback assim que saiu da sala de cinema, compartilhando conosco sua emoção.

 

 

Como fã do Dylan, Raquel aceitou escrever uma resenha para o DOBR, no qual ela compartilha sua experiência, fala um pouco sobre a história da plataforma e o que podemos esperar do personagem de Dylan O’Brien, personagem esse totalmente diferente do que ele já fez até o momento. A ansiedade só aumenta! Confira:

Horizonte Profundo estreou nos Estados Unidos no dia 30 de setembro. Como fã incondicional do Dylan, fiquei muito feliz quando soube que teria a oportunidade de assistir ao filme em uma screening especial da Lionsgate, antes da data de estreia oficial!

A screening aconteceu no dia 21, no Landmark Theatres em Los Angeles. Hoje, compartilho com vocês alguns detalhes do filme e a minha emoção em ver Dylan neste importante papel!

Para quem não conhece a história do acidente da Deepwater Horizon, um resumo: a plataforma móvel foi criada em 2001 e tinha como função o perfuramento de poços de petróleo no subsolo marinho. Em 2010, a Deepwater Horizon estava explorando um poço no Golfo do México quando explodiu, causando a morte de 11 trabalhadores e trazendo bilhões de dólares em prejuízo para os Estados Unidos.

Nosso Dylan interpreta o heroi Caleb Holloway, que se juntou ao time da plataforma em 2007. Holloway, com 28 anos na época, foi um dos primeiros respondentes para o vazamento de óleo que deu início às explosões. Ao tentar parar o vazamento, Holloway descobriu que o problema era muito maior do que ele poderia controlar – sentindo cheiro de gás, ele saiu da área de risco junto com o colega Dan Barrow. Os dois foram os únicos membros do time de perfuração a sobreviver.

14721487_1201795119859690_3956581545387008044_n

Divulgação de Horizonte Profundo em Los Angeles.
Mesmo que alguns dos sobreviventes tenham questionado detalhes sobre a forma com que a história foi retratada no filme, é fato que Horizonte Profundo honra a memória daqueles que perderam a vida durante as explosões. Com cenas de ação de tirar o fôlego do público (como a tensa sequência entre o início do vazamento e a primeira explosão na plataforma), Horizonte Profundo é uma lição de coragem e de luta pela sobrevivência. O filme mostra que pessoas comuns também são capazes de atos de heroísmo: ao verem os colegas em situação de risco, os trabalhadores da plataforma arriscaram suas vidas para ajudar uns aos outros, o que fez com que o número de mortes da tragédia fosse menor do que poderia vir a ser.

Horizonte Profundo vale a pena por misturar drama com ação na medida certa. Os diálogos rápidos e bem-humorados entre os personagens dão ritmo para a história e fazem toda a diferença. Além disso, é impossível não amar um filme com a participação de Dylan O’Brien! Entretanto, os fãs devem ir ao cinema preparados: Dylan não aparece em tantas cenas quanto gostaríamos, fazendo uma participação secundária na história. De qualquer maneira, cada cena com Dylan na telinha é especial e faz o filme valer ainda mais a pena!

Horizonte Profundo chega aos cinemas brasileiros em 10 de novembro. Filme recomendadíssimo!

O DOBR quer saber: Quão ansiosos vocês estão para Horizonte Profundo? Compartilhem conosco através de nossas redes sociais!