RESULTADOS:


Na manhã de hoje (14), Dylan O’Brien, Kaya Scodelario, Giancarlo Esposito e Rosa Salazar compareceram ao programa Despierta America, em Miami, para divulgar o novo filme da saga Maze Runner, Prova de Fogo, que estreia ainda essa semana nos cinemas brasileiros. Assim como foi feito no ano passado para a divulgação de Correr ou Morrer, o elenco concedeu entrevistas e tirou fotos descontraídas com os apresentadores. Todas as imagens em alta qualidade estão disponíveis na nossa galeria e você pode conferir clicando nas miniaturas abaixo:

Publicado por Arthur Aguilhar em 14.09

Ontem (13), o elenco divulgou Prova de Fogo em um Q&A que aconteceu em Miami. Confira a seguir fotos e vídeos do evento:


Essa fã teve a sorte de conseguir um vídeo com o Dylan!

Confira todas as fotos profissionais do evento clicando nas miniaturas abaixo:

Publicado por Priscila Silvestrone em 14.09

O Yahoo! Movies divulgou um vídeo em que Dylan O’Brien, Ki Hong Lee, Thomas Sangster e Kaya Scodelario participam de um quiz proposto pelo site, no qual o elenco conta algumas curiosidades sobre as gravações de Prova de Fogo. Além disso, o repórter contou ao Dylan que ele é a celebridade mais popular no Tumblr e o ator se mostrou impressionado! Assista ao vídeo legendado pela nossa equipe:

Publicado por Arthur Aguilhar em 13.09

Como todos sabem, o elenco de Prova de Fogo passou as últimas semanas divulgando o filme e concedendo entrevistas. O site Yahoo! conversou com Dylan O’Brien, Kaya Scodelario, Ki Hong Lee, Dexter Darden e Thomas Sangster e fez perguntas enviadas pelos fãs via Tumblr. O vídeo foi legendado pela nossa equipe e você pode conferir no player abaixo:

Publicado por Arthur Aguilhar em 13.09

Nas últimas semanas, Dylan O’Brien concedeu várias entrevistas juntamente com o elenco de Prova de Fogo, durante a divulgação do filme. O brasileiro Fábio Borges representou o nosso país e conversou com o ator, que, ao saber que tem muitos fãs no Brasil, disse:

Eu amo o Brasil! Eu costumava jogar como Brasil no meu jogo da FIFA quando tinha 13 anos.

Dylan ainda contou que Ronaldinho era seu jogador preferido, porque sempre ganhava quando o escolhia. Assista à entrevista completa abaixo:

Estamos esperando a visita do Dylan ao nosso país, né?! 😛 Prova de Fogo tem estreia marcada para o dia 17 de Setembro no Brasil.

Publicado por Arthur Aguilhar em 13.09

Durante a divulgação de Prova de Fogo em Los Angeles, a repórter brasileira Cleide Klock conversou com o elenco e com o diretor do filme para o SBT. Durante a entrevista, Dylan contou sobre a diferença em relação ao primeiro longa da saga e sobre sua carreira, citando, inclusive, a época em que fazia vídeos para o seu canal no YouTube. Assista à reportagem abaixo:

Caso o player não esteja disponível, clique aqui.

A estreia de Prova de Fogo acontece ainda essa semana no Brasil, na próxima quinta-feira (17/09).

Publicado por Arthur Aguilhar em 13.09

A MTV também conversou com Dylan O’Brien durante a passagem do ator por Londres! Em meio às conversas sobre Prova de Fogo, que estreia no Brasil na próxima quinta-feira (17), Dylan falou sobre seu relacionamento com as fãs e contou algumas histórias divertidas a respeito. Confira o vídeo abaixo, legendado pela nossa equipe:

Publicado por Arthur Aguilhar em 12.09

Embora sua carreira nem tenha começado, o ator americano, Dylan O’Brien, parece ter uma boa ideia do que fazer com ela, além de estrelar a próxima grande franquia adaptado de uma série de livros no estilo de “Harry Potter” e “The Hunger Games”.

Seu primeiro trabalho foi a série da MTV “Teen Wolf“, no qual ela interpreta Stiles Stilinski, personagem no qual se sente muito ligado, mas também reconhece que chegará um momento em que terá que sair para continuar crescendo.

Mas quando ele fala de crescer, o ator se refere apenas ao seu catálogo e não necessariamente o tamanho do projeto. Embora deva seu sucesso a duas superproduções e um terceiro e último filme que está a caminho, O’Brien está mais interessado em fazer filmes originais, acreditando que a originalidade está desaparecendo, graças as quantidades de remakes, reboots e reinícios. Isto e mais, conversamos em uma entrevista exclusiva em Los Angeles para promover o “Maze Runner: Prova de Fogo“, cuja estreia em Puerto Rico está agendada para 10 de setembro de 2015.

Feliz aniversário, em primeiro lugar. Você comemorou?
Obrigado! Na quarta-feira eu fui celebrar com alguns amigos. Foi perfeito.

Como é a sensação de ter alcançado tanto em sua idade?
Em uma viagem. Eu não sei mais como descrevê-lo. Estou muito orgulhoso [do que eu conquistei]. Então eu sinto que eu não mereço. Eu tenho muitos sentimentos contraditórios. Eu não sei, cinco anos atrás, eu não teria imaginado que seria parte de um filme como este. Aconteceu tão rápido. No final do dia eu só posso sentir orgulho de mim. Estou orgulhoso do filme e tudo o que consegui até agora.

Sente a necessidade de lutar por algo mais? Você tem objetivos mais elevados?
Eu não diria mais altos, apenas diferentes. Uma mudança. Atuar é algo que é tão ligado a uma pessoa. Uma coisa está intimamente relacionada com o outro, com as escolhas que você faz como ator. Como pessoa, você está sempre a passar por diferentes momentos e situações que afetam [seu desempenho]. É como ter um emprego no escritório, onde o que acontece em sua vida pessoal não deve afetar seu trabalho. O desempenho é completamente oposto. Eu acho que é impossível evitar que sua vida pessoal afete o seu trabalho, porque tudo está interligado. Em outras palavras, seus objetivos não estão mais altos, sinto que agora são diferentes. Você alcança uma e quer passar outra coisa que ainda não conseguiu. Agora eu tenho 24 anos, quando comecei com “The Maze Runner” Eu tinha 21 anos e quando eu comecei com “Teen Wolf” tinha 18 anos e estava em um lugar completamente diferente. Eles são três pontos que definiram minha vida e eu [ainda] não poderia dizer o que eu quero fazer depois. Eu tenho algumas regras ao escolher meu próximo papel. Tem que haver uma conexão pessoal com a história, com o personagem e ter um interesse em trabalhar com o diretor, no qual também quero aprender, além de trabalhar com ele. Não importa qual será o gênero, sempre será importante como eu me sinto em interpretar aquele personagem e essa história em particular, e se eu me sinto conectado a eles naquele momento da minha vida.

Dito isto. Existe alguma outra franquia agora com o qual você se sente conectado?
Não. Outra coisa é que eu gosto de fazer coisas originais que se tem perdido neste mundo. É uma das razões do porque eu gosto destes filmes. Você pode dizer qualquer adaptação de romances para jovens-adultos. Eu acho que muitas pessoas estão um pouco fartas com eles neste momento, ou pelo menos assim parece. Mas a razão pela qual eu acho que é ótimo é que eles são baseados em material original. Pelo menos estamos levando livros originais e fazendo filmes em vez de reciclar a mesma merda uma e outra vez, o que se tornou a norma nos últimos dez anos. Estamos presos na era de sequências e remakes; a única maneira de obter a luz verde a um projeto. Gostaria de fazer parte de ideias originais, a menos que seja algo como Han Solo, que é algo que eu cresci e que seria o meu papel dos sonhos.

Você conhece o escritor Max Landis?
Sim!

Poucos dias atrás, comentou sobre isso no Twitter, quando seu filme “American Ultra” teve um desempenho fraco nas bilheterias e sugeriu que talvez o filme original está morto.
Espero que não, mas poderia estar certo. Max é um grande escritor. Eu não o conheço pessoalmente, mas tenho lido muitos de seus roteiros e todos são muito originais. Eu quero ver American Ultra! Eu não sei, parece que eu vejo filmes. Eu não sabia que American Ultra tinha falhado no fim de semana e não acho que é a maneira correta de medir o sucesso, porque também é visto filmes ruins fazerem bilhões de dólares nas bilheterias. Eu não considero bem-sucedida, os considero pura merda. Eu acredito que isso que eles consideram sucesso não deva influenciar o que fazemos depois. É o filme original mais morto do que nunca? Absolutamente! Estamos na década do filme reciclado. Ninguém quer ter um maldito risco. Deve ser uma história verdadeira, uma continuação ou um remake, deve ter uma base de fãs existentes. Eu quero ser parte da geração que vai trazer de volta o filme original. Eu quero ir para fora e fazer pequenos e belos filmes que não tenham sido feitos antes por algum motivo ridículo com as quais eu não concordo. Há muito com a qual eu não concordo com esse negócio. Não sou eu, não é a razão pela qual eu sou parte disso. Eu não estou fazendo isso para ser um fantoche, mas para fazer arte que era o que eu cresci amando. Eu cresci amando bons filmes que fizeram me questionar coisas como “Como eles fizeram isso?” E coisas assim. Para filmes que não estão a dizer ‘Este novo Mad Max é um remake de outro Mad Max “, que é realmente estranho, porque o que eles conseguiram com Mad Max foi incrível. O filme foi incrível, o fato de terem sido capazes de contar a história entre toda a ação é incrível e eu acho que George Miller tem 70 anos também. É excelente, mas, ao mesmo tempo, já foi feito antes. Por que não podemos inventar outra coisa?

Mad Max vejo como a exceção por ser tão bom, original e não necessariamente um remake.
A coisa é que eu não vi o original Mad Max. Eu vi o novo e eu fiquei encantado. Que mundo tão grande! E sim, seria a exceção, mas o que eu quero dizer é que você ainda precisa desse título.

É uma vergonha. Eu estava lendo sobre a decisão do estúdio de não fazer um filme sobre a Furiosa porque não poderia chamá-lo de “Mad Max“.
Quanta estupidez, é uma vergonha. Os estúdios podem assumir o comando e não sabem, é muito difícil de discutir.

Poderíamos estar aqui semanas.
Exatamente. É um quebra-cabeça de muitas peças. Tem sido assim por muito tempo, mas ela está chegando ao ponto em que eles estão apenas dominando.

É uma vergonha.
É. Tudo o que podemos esperar é sermos parte das coisas originais que nos interessam e que podemos nos orgulhar.

Eu tenho que fazer pelo menos uma pergunta sobre o filme, que é uma lufada de ar fresco neste universo de adaptações jovens-adultos. Quais são alguns dos atributos de Thomas com o qual você pode identificar?
Eu amo o personagem Thomas, porque ele tem um bom coração, se importa [com os demais] e não é uma pessoa egoísta. Salvar o mundo inteiro é como um instinto e se não salva, é sua culpa. Eu também respeito sua coragem, porque não há uma linha tênue entre bravura e coragem. Todos podem ser corajosos até que as coisas fiquem difíceis, mas ser corajoso apesar de temer sua própria vida é algo completamente diferente e é o que torna Thomas tão especial. Ele compartilha o mesmo medo que todo mundo, mas o que o diferencia dos outros é que ele usa o medo para liderar.

Tem conseguido sucesso tanto na televisão quanto no cinema. Você consideraria deixar “Teen Wolf” para buscar outras oportunidades no cinema?
Sabe, Teen Wolf é o mais especial para mim, mas eu não vou estar lá até 30 anos de idade. Desculpe, eu amo o show e os fãs, mas se ele dura tanto tempo, eu não vou fazer parte. Eu preciso explorar outras coisas. Dito isto, eu não iria sair desse modo. Tenho um contrato e nunca deixaria o show dessa maneira, mas por ser uma série que renova uma temporada de cada vez, não há alguma maneira de saber quanto tempo vai durar. Eu sei quando meu contrato termina, mas eu não vou deixar o show de onde tudo começou.

Praticamente você se tornou a alma do show. Eu tenho um amigo que é um seguidor fiel e me assegura que, se você não estiver, muitas pessoas deixariam de assistir.
Isso me deixa muito triste. Me deixa triste porque me importo muito com essa série, esse mundo e meu personagem nele. É algo muito querido para mim, foi meu primeiro trabalho. Ao mesmo tempo, não é algo que eu vou fazer até os 30 anos. Eles já superarão.

Tradução: Equipe Dylan O’Brien Brasil

Fonte: Metro

Publicado por Juliane Brizola em 10.09