Publicado em 09, jan às 2:45
Dylan O’Brien para o site IGN España

O site espanhol IGN España publicou uma entrevista com o Dylan onde ele falou sobre suas experiências em The Maze Runner e Teen Wolf, seu relacionamento com Wes Ball (diretor de The Maze Runner) e vários outros assuntos referentes aos bastidores da adaptação cinematográfica de James Dashner, The Maze Runner.

Abaixo você confere a entrevista completa traduzida pela nossa equipe:

O que você sentiu na primeira vez que leu o roteiro?

A primeira coisa que pensei é que eu tinha amado a história, a estrutura e a forma como eles iriam contar no filme. Em seguida eu estava curioso para ver se o livro havia sido bem estudado, e assim foi, o que pareceu ótimo. Me liguei com o Thomas, e queria fazer uma boa interpretação, me senti muito confiante e acredito que preparado para fazê-lo. Esta ideia não saiu da minha cabeça, nem mesmo depois de ler o roteiro.

Como foi o teste?

Primeiro eu fiz uma leitura prévia com o diretor de elenco e, em seguida, chamaram novamente para fazermos a leitura com os diretores executivos da Fox, o que me permitiu conhecer o Wes Ball (diretor). Eu estava morrendo de vontade de trabalhar com ele e tivemos contato com atores muito interessantes, então eu sabia que ia ser algo grande. Wes me mostrou todo o trabalho que havia sido preparado para filme ao longo do ano e ficamos com ele durante duas horas, o que foi incrível. Ele me mostrou os esboços dos verdugos (criaturas que vivem no interior do labirinto) e algumas montagens de vídeo no seu computador onde acabou comentando como ele queria filmar as cenas. Então eu fiz um teste de leitura com Kaya (Teresa) e AML (Alby) e uma semana depois eu havia conseguido o papel. Eu fiquei tão emocionado.

Qual foi o dia mais duro no set?

Havia muitos dias difíceis… Alguns dias eram difíceis fisicamente e outros dias mentalmente. Mas os mais difíceis foram aqueles em que eu estava frustrado comigo mesmo em alguma cena, porque eu queria fazer justiça ao filme. Eu estava confiante e o Wes havia trabalhado tão duro. Além do elenco que é incrível e a história que é muito boa, eu queria estar à altura. Eu sou sempre muito duro comigo mesmo. Mas Wes conseguiu recuperar minha confiança em mim mesmo e levantar meu ânimo.

E qual foi o dia mais divertido?

Eu amei a cena da luta, quando o Thomas enfrenta o Will para provar a si mesmo. Essa cena ensaiamos na primeira semana de pré-produção, e eu amo a energia que é transmitida. E quando o Thomas passa a sua primeira noite e entra no “ringue” com o mais forte. Me agradou muito os planos do Ki Hoo (Minho, o líder dos corredores) olhando fixamente, examinando a cena como um presságio. Toda essa primeira sequência de cena foi divertida. Havia uma energia diferente quando estávamos todos no set.

Muitas pessoas disseram que o filme foi mais intenso do que o esperado, como você se sente?

É muito bom ouvir isso. A atuação de todos foi intensa e o filme tem um peso em si que transmite uma sensação crua da realidade. Acho que isso é o que as pessoas não esperavam quando foram assistir ao filme. Elas só haviam visto o trailer, acharam que era apenas mais um filme para adolescentes e nada mais. É a verdade é que o filme conta com os seus próprios elementos, mas há mais coisas lá trás.

Como são os fãs de The Maze Runner?

Até agora, a experiência tem sido semelhante aos de Teen Wolf, da mesma idade, a mesma paixão… Eu sinto que eu não mereço tanta devoção. Ou seja, estão lá apenas por nós, e é ótimo que eles apoiem a franquia.

Qual é a diferença entre a sua experiência com The Maze Runner e Teen Wolf?

É diferente em muitos sentidos: na minha atuação, na história e no mundo em que se envolve. Além disso, The Maze Runner apareço em todas as cenas e em Teen Wolf não. É muito diferente ser o personagem que está lá todo dia, aconteça o que acontecer. Mas também foi muito semelhante em outros aspectos, por exemplo, no esquema de produção. Wes disse uma vez “Para filmar este filme normalmente precisamos de 60 a 70 dias, mas vamos tentar fazê-lo em 40”. Ele disse que era bom que eu estivesse acostumado a trabalhar nesse ritmo, porque era nesse ritmo que eu tinha que seguir. Wes é um gênio, eu amei criar este milagre com ele.

Quais as expectativas você tem a respeito dos testes de A Prova de Fogo (Segunda parte da franquia)?

Em The Maze Runner pode-se ver a evolução do Thomas, como se tornar um líder em apenas cinco dias. Encontrar coisas dentro de si mesmo que você nunca soube que existia. Passar de novato a líder ao qual todos admiram. Estou animado com o segundo filme, é um caminho diferente para o Thomas. Eu acho que vai ser genial, com as tempestades de areia, cidades em ruínas e a procura de pessoas no deserto. É um filme que vai ser incrível.

Deve ser emocionante estar trabalhando com Wes no início da sua carreira, pois parece que alguém vai se tornar muito importante na indústria cinematográfica.

É muito gratificante, eu disse isso desde o primeiro dia. Fico muito feliz por estar fazendo parte do primeiro filme do Wes Ball e é algo que sempre vai estar ai. Nós trabalhamos muito bem juntos e ele é um herói para mim e um grande companheiro de equipe. Trabalhamos juntos quase sem esforço e sabemos como levantar o ânimo um do outro, como mencionei.

Fonte: IGN España

Tradução e adaptação: Equipe Dylan O’Brien Brasil

Publicado em 24, dez às 2:46
Wes Ball diz que acertou em cheio com Dylan O’Brien

O site Movie Fanatic publicou uma entrevista com Wes Ball, diretor do filme The Maze Runner, em que ele explicou as dificuldades e decisões que teve que tomar para transformar um livro em filme e dirigir uma produção tão grande. Separamos o trecho da entrevista em que Wes fala sobre a escolha de Dylan O’Brien para interpretar Thomas e qual foi a impressão que o ator deixou depois de mostrar seu trabalho. Confira:

 

Levar The Maze Runner, de James Dashner, para o cinema foi um imenso desafio para o diretor Wes Ball. O bestseller jovem-adulto é um grande favorito dos fãs e duas coisas foram necessárias para o filme ser um sucesso. O personagem principal, Thomas, tinha que ser escolhido perfeitamente e, cara, eles conseguiram isso com Dylan O’Brien.

Em segundo lugar, a configuração do labirinto tinha que ser idêntica à do livro de Dashner e as várias imaginações que rondavam sua história. Ball também acertou em cheio nesse quesito.

Nós convidamos Ball para um bate-papo exclusivo onde ele nos falou sobre o processo de encontrar O’Brien:

[…]

Movie Fanatic: E Dylan O’Brien, meu Deus. Eu o amo em Teen Wolf e em Os Estagiários, mas por que você achou que ele era o cara certo para The Maze Runner?

Wes Ball: No início, eu não achei que ele seria o cara para mim. Eu tinha uma ideia muito diferente na minha cabeça do que Thomas ia ser. Ele ia ser esse garoto vulnerável que aparece neste lugar, que está emocionalmente fraco e com medo. No final do filme, ele se torna este homem corajoso, ou pelo menos, jovem. Eu sabia que o Dylan poderia ser um personagem muito forte e envolvente, mas ele poderia ser essa pessoa vulnerável? Será que ele chegaria até lá? Felizmente, ele conseguiu. Ele tem a variação e é um ator incrível – deixando de lado o fato de que todas as meninas o amam porque ele é um cara muito bonito. Ele é um ator muito bom e é incrivelmente humilde. Ele trabalha mais do que ninguém. Você não poderia pedir nada melhor do que isso e nós realmente tiramos a sorte grande com Dylan, porque nós estávamos procurando tudo isso para o nosso Thomas. Ele tem aquela coisa que você só quer assistir. E isso é o que é necessário, porque a história é realmente contada através de seus olhos.

 

Tradução e adaptação: Equipe Dylan O’Brien Brasil.

Publicado em 22, dez às 2:18
10 coisas que você não sabia sobre o Making of de The Maze Runner

O site J-14 conversou com Blake Cooper (Chuck), Aml Ameen (Alby), Jacob Latimore (Jeff) e James Dashner sobre alguns fatos divertidos dos bastidores de The Maze Runner. Abaixo uma lista dos tais fatos:

 

 1. Dylan O’Brien e Thomas Sangster tinham um plano para se beijar durante uma cena e surpreender o resto da equipe – mas Dylan desistiu de última hora. 

“Dylan e Thomas estavam fazendo uma cena sentados um do lado do outro e, em uma das tomadas, eles fizeram uma aposta para ver se se beijariam na frente das câmeras”, Blake diz. “Ninguém sabia o que eles estavam falando, enquanto estavam gravando quase se beijaram, mas Dylan se acovardou. Thomas estava indo para valer, você pode ver, e Dylan estava se afastando”.

2. A localização do set era um habitat natural para as cobras

“Durante as primeiras semanas, houve domadores de serpentes na floresta todas as manhãs apenas capturando cobras. Eles estavam pegando tipo dez por dia, o que é ridículo”, diz Blake.

The Maze Runner Snakes

3. Ki-Hong Lee, que interpreta Minho, escreveu para o autor da série uma nota de agradecimento.

“Quando visitei o set, comecei a sair com o elenco e eu me sinto como uma figura paterna para todos eles. Ki-Hong me escreveu uma carta manuscrita apenas me agradecendo” James diz.

James Dashner The Maze Runner

4. Blake usou o Twitter para fazer o teste para o filme.

“Minha mãe e eu ouvimos dizer que o filme estava sendo feito com base nos livros, por isso li o primeiro livro e acabei amando. Eu usei o Twitter para me ajudar a conseguir a audição e, em seguida, após a audição, comecei a ler o próximo e depois das filmagens eu terminei e passei a ler o terceiro “, Blake conta.

Chuck Thomas

5. O elenco inteiro se tornou tipo irmãos durante as filmagens do filme.

“Gostávamos de jogar laser tag e jogos de cartas era muito divertido”, diz Aml. “Houve definitivamente um raro sentido de camaradagem que eu vou levar comigo para o resto da minha vida. Há apenas um ou dois projetos onde você encontra relacionamentos que se desenvolvem e você sabe que vai ter para o resto de sua vida, e isso é exatamente o que sinto por esse elenco.”

The Maze Runner Cast Dancing

6. Todo o pessoal passou por um treinamento intenso de sobrevivência antes de começar as gravações do filme.

“Houve um treinamento de sobrevivência em que veio um cara do exército e nos ensinou técnicas básicas de sobrevivência, como a forma de acender fogueiras, como cortar lenha e as coisas básicas que seriam necessárias para sobreviver e construir o lugar”, Aml diz. “Nós fizemos isso por uma semana”.

The Maze Runner Fire

7. Jacob surtou depois que ele quase deixou cair o chapéu ao lado de uma cobra.

“Eu estava me preparando para fazer uma cena e meu chapéu quase caiu e havia uma cobra no chão. Eu disse “adeus” ao chapéu, porque não havia maneira nenhuma de eu pegá-lo depois disso,” Jacob diz. “Eu sou um menino da cidade e não passo muito tempo com a natureza, então eu ficava em estado de choque com tudo que via.”

Jeff The Maze Runner

8. Will Poulter tinha uma brincadeira com Dexter Darden em que ele escrevia cartas de amor anônimas.

“Will estava escrevendo cartas de amor falsas e as colocava nos bolsos de Dexter no set”, Blake diz. “Toda vez que o Dexter tirava o figurino, ele encontrava essas cartas. Ele estava tão confuso e não tinha ideia de quem estava enviando.”

Will And Dexter The Maze Runner

9. Durante uma cena emocionante, Dylan cuspiu no rosto de Blake.

“Dylan estava chorando… Em um take, chorava tanto que realmente cuspiu na minha cara!” Blake diz.

Dylan Obrien The Maze Runner

10. O pessoal que tinha que acordar cedo para estar no set batia de porta em porta nos quartos de hotel dos outros e fugia.

“Nós chamávamos de “derrubar gengibre”. Todos nós ficamos no mesmo hotel enquanto estávamos filmando”, diz Aml. “O que gostávamos de fazer era bater nas portas das pessoas e, em seguida, correr para o elevador para que ninguém soubesse quem havia feito.”

The Maze Runner Laughing

 

Tradução e adaptação: Equipe Dylan O’Brien Brasil.

Publicado em 21, dez às 18:12
Saiba o que James Dashner disse sobre Dylan O’Brien

James Dashner, autor de The Maze Runner, concedeu uma entrevista ao site Teen, onde falou sobre a saga, a sensação de ter suas histórias transformadas em filmes e sobre o elenco que interpreta seus personagens. Veja o trecho da matéria em que Dashner fala sobre Dylan:

 

“Ele é um grande bobão, o que a maioria das pessoas já sabe, mas ele é tão genuinamente pé no chão e legal. Toda vez que eu o vejo ele me puxa para um abraço de urso e me agradece pela oportunidade. E ele se importa tanto com sua família; a mãe e o pai dele estão sempre por perto e ele é simplesmente um bom rapaz, o que é muito reanimador de se ver.”

 

Tradução e adaptação: Equipe Dylan O’Brien Brasil.